Páginas

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Um trágico, e maravilhoso brigadeiro...


Essa imagem, trágica e linda, de chocolate transbordando nesse refratário, foi de uma tentativa de brigadeiro de microondas... quer dizer, tentativa não, é sim de brigadeiro feito no microondas, só que de uma forma bem desastrosa. 

Já vi  minha mãe fazendo brigadeiro no microondas, por diversas vezes, e me lembro bem, que ela tinha um refratário alto, alto mesmo, que era para uso exclusivo para brigadeiro de microondas, e ela deixava bem claro, que aquele utensílio, era para uso especifico daquilo, pra gente não tentar com outro menor, por que não dava certo. Mesmo lembrando da ladainha da minha mãe, eu hoje resolvi fazer um, só que não fiz igual ao dela, peguei uma receita do Livro Pitadas da Rita (que por sinal, tenho usado bastante), e no livro, por incrível que pareça, fala a mesma coisa que a minha mãe dizia, só que eu não tenho um refratário tão grande como a Rita diz no livro, e nem tão alto quanto o da minha mãe. Usei um simplesinho, de tamanho médio pra grande, e olha o que aconteceu.... o meu brigadeiro derramou, mas não todo e ficou perfeitamente delicioso!!! 


Receita: Livro, Pitadas da Rita - Editora Panelinha

  • 1 lata de leite condensado
  • 2 colheres (sopa) de chocolate me pó - Eu usei cacau, por gostar de sabor mais acentuado
  • 1 colher (sopa) de leite 
  • 1 colher (sopa) manteiga sem sal
Preparo: Preste atenção; para essa receita, você vai precisar de uma tigela bem grande, de preferência de vidro, ou porcelana para evitar que o seu o seu brigadeiro derrame assim como foi o meu.

  1. Numa tigela, misture todos os ingredientes até formar uma pastinha lisa. 
  2. leve o recipiente ao microodas por dois minutos em potencia alta. Retire, com cuidado para não se queimar, e misture vigorosamente.
  3. A partir desse ponto, você vai levar o brigadeiro para cozinhar três vezes, cada uma por um minuto. Entre cada rodada, retire a tigela e misture bem. No total, vão ser 5 minutos, contando com os dois primeiros minutos do cozimento em potência alta. 
  4. Depois desses cinco minutos, você vai notar que ele vira uma espuma, parecendo que está talhada, mas isso é normal. No final, ele vai ficar como esperado. Mexa vigorosamente com uma colher, ou um batedor de arame, até ele ficar lisinho. Segundo a Rita, esse é o segredo para deixar o brigadeiro de microondas bem cremoso.
  5. Volte a tigela ao microondas, em sessões de 30 segundos, mexendo a cada rodada, até ficar com a consistência desejada (eu parei nos cinco minutos, e pra mim ficou ótimo! Lembrando que quando ele esfria, a massa endurece). As potências dos microondas, geralmente variam muito, por isso, vá aos poucos até descobrir qual é o tempo ideal do seu aparelho.
Quero agora comprar um refratário somente pra isso, por que eu gostei da praticidade, e o fato de eu não ter que fazer esforço algum por um brigadeiro, me encanta!!


terça-feira, 19 de agosto de 2014

Pão integral, da Camile


Além de não ser uma boa aluna em panificação, fazer pão nunca foi a minha praia. Pelo menos naquela época eu não curtia, e talvez esse fosse o motivo para eu não ser uma aluna tão aplicada assim no assunto. Sempre me empenhei, claro, mas não curtia esse lance de... faz um pré-preparo, massa, deixa descansando, trabalha a massa novamente, descansa de novo... e aí, nesse tempo todo de quase três horas, e as vezes até mais, me faltava paciência. 

Gostar de pão caseiro eu sempre gostei. Cresci comendo pão fresquinho, quentinho feito pela minha mãe, que inclusive, já até teve uma pequena lojinha de pães artesanais. Mas fazer, nunca foi a minha praia. 

Até o dia em que resolvi comprar uma máquina de fazer pão, tendo em mente que ela me daria pães fresquinhos e deliciosos, como os que a minha mãe fazia, ou aqueles mais "profissa", que aprendi em aula. Sim, a máquina de fazer pães, te promete isso, e vem inclusive com um pequeno livrinho, com 100 receitas diferentes. Só que eu não fui muito feliz com a bendita. Por três vezes, eu tentei fazer o pão nela, (fiz o ciclo completo, bati a massa e assei na própria máquina), e na terceira tentativa, eu desisti. O pão saía inteiro, assadinho, só que eu achava meio pesado, com sabor de fermento ainda... (Lembrando que eu segui a receita do livrinho), me pesava no estômago. Procurei na internet, fóruns que falassem sobre a máquina, e descobri que ela é polêmica, da mesma forma que tantos amam, outros tantos a odeiam e falam super mal. Ouvi também depoimentos de algumas pessoas, que disseram ter gostado dela, minha cunhada por exemplo, e uma amiga, que eu só descobri que tinham, depois que eu comprei a minha. Elas dizem que fazem pães deliciosos. 

Bom, depois dessa ladainha toda, e de reclamar em redes sociais e tal´s, encontrei a Camile, que me disse que passou o mesmo perrengue quando comprou a dela, mas que depois, com um tempo, foi pegando a manha e hoje são melhores amigas. Camile faz pães incríveis, mas não assa na máquina, usa ela só para preparar e sovar a massa. Eu segui alguns conselhos da Camile, e um deles é usar a máquina apenas para preparar a massa. Inclusive, essa receitinha de hoje, foi ela quem me deu. 



Receita: cedida por Camile Caracas

Ingredientes:

  • 1 xícara (chá) de liquido (água ou leite, eu já fiz com os dois, mas o de hoje, fiz com água)
  • 1 colher (sopa) azeite
  • 1 colher (chá) sal
  • 1 colher (sopa) de açúcar (três, se quiser o pão mais docinho)
  • 2 xícaras (chá) de farinha de trigo - eu usei 1 xícara (chá) de farinha integral e 1 xícara (chá) de farinha branca, especial.
  • 2 colheres (chá) de fermento biológico 
Preparo:

  1. Misture o líquido, com o azeite, o sal e o açúcar
  2. Adicione a farinha e o fermento, vá envolvendo os ingredientes até a massa formar um bola, e se você notar que ela ainda está muito mole, adicione mais farinha, sendo uma colher de cada vez, até chegar o ponto de desgrudar das mãos
  3. Sove a massa, até que ela esteja lisa. Cubra com um pano e deixe descansar por uma hora
  4. Descubra a massa, retire o ar dela e molde no formato que preferir ou faça como eu, coloque em uma forma para pão.
  5. Deixe descansar por mais uma hora, ou até que ela tenha dobrado o volume, em local quente (eu liguei o forno por cinco minutos, deliguei e coloquei o pão dentro). Asse em forno pré aquecido a 200-220 °C, por 30 a 40 minutos, ou até que ele esteja com a superfície coradinha.
*Eu fiz a massa na máquina de fazer pão, mas dá pra fazer tranquilamente na mão ou na batedeira.

*Essas bolinhas, são apenas uma dica para não esquecer o crescimento. Faça uma bolinha pequena, e coloque em um copo com água, guando ela subir, é porquê o seu pão já cresceu. A bolinha que está no alto, foi do primeiro crescimento, depois tirei o ar da massa, fiz outra bolinha e coloquei em outro copo para o segundo descanso da massa (bolinha que está no fundo). Assim que ela subir também, pode conferir o seu pão que ele já vai estar no ponto de assar.



                                            Aqui, esperando subir a segunda bolinha


                                                             Pronto para ir ao forno

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Massa fresca para macarrão

Semana passada, aproveitei que estava com visita em casa, para mais uma vez por a mão na massa. Adoro fazer isso, e se tiver um vinho e boas companhias já me bastam para começar. Na verdade, a massa, foi só um pretexto para o vinho que Ragma e Thiara nos trouxeram de presente. rs... 



                                              Hora de por a mão na massa!

                     
                                 Momento terapêutico, que eu adoro!! Mexer a massa, até ela ficar lisinha.
                           "Estrelando na foto, Filó, a galinha que guarda os ovos. Ganhei da minha mãe".


                               Depois de alguns minutos mexendo, ela fica assim, linda! 
                                Pronta para descansar.

                                                  Abrindo a massa

                                              ... jogando farinha antes de cortar


                                                                  Fazendo o corte


         Massa pronta e farinha para todos os lados...
         Uma pausa para uma segunda garrafa de vinho, beliscar um queijo e o manjericão da minha
         pequena horta, foi usado no molho.

Pasta fresca

Receita: Iesb - Massas e molhos

Ingredientes: Receita para 5 pessoas.

* Para cada 100 g de farinha use 1 ovo (porção por pessoa), levando em consideração que, a massa dobra o volume depois de cosida.


  • 500 g de farinha de trigo
  • 5 ovos
  • azeite
  • 5 ml de água (se necessário) 
  • sal

Preparo:


  1. Peneire a farinha e  coloque em um superfície limpa e lisa. Faça um buraco no centro e coloque os ovos, o sal e o azeite.
  2. Junte a farinha aos ingredientes, amassando aos poucos com a ponta dos dedos, até formar uma bola
  3. Divida a massa ao meio, coloque um pedaço sobre o outro e volte a amassar. Repita esse processo, por mais três vezes. Forme uma bola, envolva em um filme plástico e deixe repousar por no minimo, trinta a quarenta minutos.
  4. Corte um pedaço da massa, enfarinhe a superfície e a massa e abra com rolo ou no cilindro, deixando com a espessura de 2 mm. 
  5. Enfarinhe novamente a massa já aberta e corte no formato que quiser
  6. Coloque a massa já cortada em uma bandeja enfarinhada, ou um varal para massas e deixe secar
  7. Cozinhe o macarrão (use 1 litro de água para cada 100 gramas de massa. Aqui, eu usei cinco litros).
  8. Escorra o macarrão ( passe em água fria corrente para romper o cozimento, eu sempre faço isso, por conta do excesso de farinha.). Jogue um fio de azeite, e sirva com o molho de sua preferência.
* Se estiver usando o rolo, enfarinhe a massa depois de aberta enrole-a  como um rocambole, e corte na espessura que quiser. 



* Dependendo da largura  em que a massa for cortada, é possível fazer vários tipos de talharins, lazanhas e até mesmo, rechear como capeletes e raviólis. 

Comentários Facebook

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...