Páginas

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Pão integral de canela e uvas passas


Se você me ouviu falar mal da minha máquina de pão hà algumas postagens passadas, esqueça!!! Estou em uma fase de "love forever" por ela. Tenho usado muito, muito mesmo, inclusive, a máquina de pão é um dos itens mais usados na minha cozinha ultimamente. Só não faço assar o pão nela, porque de fato eu não gosto, mas prepara a massa que é uma belezura. Já fiz até massa fresca para macarrão, e não é que ficou boa?! Adorei!!!! Agora ela é minha nova aliada.

Esse pão, foi uma adaptação de um outro pão integral simples, que eu fui fazendo alguns ajustes e acrescentando outros ingredientes. Se você também gosta de fazer pão, recomendo esse, e dou uma dica, para que ele fique com uma aparência mais bonitinha e menos opaca. Faça uma calda de brilho com uma xícara (chá) de água, 1/2 xícara (chá) de açúcar, três cravinhos da índia e um pau de canela. Leve ao fogo, e deixe ferver até virar uma calda rala. Espere esfriar para passar no pão, antes de sair do forno e depois de pronto também. Use um pincel!! Eu tenho uma brocha, daquelas de pintar parede, só que pequena.


Receita pão integral de uvas passas e canela

Ingredientes:


  • 1 copo de água de 300 ml (use um copo de requeijão para medir)
  • 1 colher (sopa) de manteiga sem sal
  • 1  1/2 colher (chá) de sal
  • 2 colheres (sopa) de açúcar mascavo
  • 1 colher (sopa) de mel
  • 1 1/2 colher (chá) de canela
  • 3 copos de farinha de trigo
  • 2 colheres (sopa) de farinha de trigo branca
  • 2 1/2 colheres (chá) de fermento biológico seco para pães.
  • 1 xícara (chá) uvas passas sem sementes



 Preparo: 


  1. Se você tem a máquina de pão, coloque todos os ingredientes na ordem acima, deixando as uvas passas para depois dos ingredientes misturados, e ligue na função massa. Espere acabar o ciclo que dura em média uma hora e meia, variando de acordo com a marca da máquina. 
  2. Depois do sinal sonoro da máquina, tire a massa  e transfira para uma superfície lisa e enfarinhada, e molde no formato que desejar. Se preferir, coloque em uma forma de pão.
  3. Deixe descansar por mais uma hora e asse em forno pré-aquecido a 220°C, por 30 a 35 minutos, ou até que a superfície esteja dourada. 
  4. Passe a calda de brilho e espere esfriar, ou coma quente. Eu gosto do pão quentinho com uma manteiguinha, então nem dou tempo para que ele esfrie.


Preparando a massa na mão:

  1. Em uma vasilha, coloque a água, o açúcar mascavo e mel. Reserve!
  2. Em um bowl grande, misture as farinhas, o sal, o fermento e a canela, até que todos os ingredientes estejam bem envolvidos. Faça um buraco no meio e coloque a mistura da água com o mel e o açúcar. 
  3. Vá misturando, com cuidado, encorporando os secos com os líquidos. Misture por 10 minutos, cubra com um pano e deixe descansar por meia hora. Depois desse tempo, passe a massa para uma superfície enfarinhada e sove por mais vinte minutos, depois cubra com um pano novamente e deixe descansar por mais meia hora. 
  4. molde o pão no formato que desejar, ou coloque em uma forma de pão, cubra novamente com um pano e deixe descansar por mais uma hora, ou até que a massa tenha dobrado de tamanho. 
  5. Asse em forno pré aquecido por 30 minutos ou até que a superfície esteja dourada. Depois de assado, se quiser, passe a calda de brilho que foi citada acima.


Sirva quente, ou não! Eu gosto dele assim, com uma camadinha de manteiga e um cafezinho passado na hora.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Arroz sete grãos com shitake, para a segunda sem carne




Dezembro chegou e já tem muita gente fazendo um balanço sobre tudo que aconteceu em 2014. Acho legal isso, mas não me animo a fazer não. Apesar de que esse ano aconteceram muitas coisas boas pra mim, outras nem tão boas assim, e uma que eu não quero nem entrar em detalhes, mas que é o suficiente para eu não fazer um balanço, ou retrospectiva, seja lá o que for. A única coisa que eu queria dizer é... que seu pudesse mudar um pouco da história desse ano, seria a do final do mês de maio para começo de Junho, e nessa história, o meu irmão ainda estaria aqui, por muitos e muitos anos!! Só!!! :( 

Mas mudando o rumo da história, e dando uma ênfase na segundona, eu aderi á campanha da segunda sem carne, e hoje a postagem é coletiva, junto com a Priscila do Culinaristico, a Sara do Cozinha em cena e a Isabella do Fotografando a mesa . Eu vou mostrar pra vocês uma receita que eu amo, e faço sempre, sem mistérios e super fácil, inclusive foi tirada do verso de uma embalagem de arroz.  E a receita das meninas, vocês podem conferir nos links à baixo. 

Cozinha em cena: Espaguete com shitake
Fotografando a mesa: Muffins natalinos



Receita

Ingredientes:

  • 1 xícara (chá) de arroz sete grãos
  • 3 xícaras (chá) de água
  • 2 dentes de alho amassado
  • 2 colheres (sopa) de cebola picada
  • 250 g de shitake seco ou fresco 
  • 3 colheres (sopa) shoyo
  • Sal - somente se for necessário
  • Cebolinha á gosto, cortada em rodelas bem finas





 Preparo:


  1. Comece hidratando o shitake (se for fresco, não precisa). Coloque água suficiente apenas para cobrir. Reserve!
  2. Coloque a água em uma panela, junto com alho e a cebola picada e assim que levantar fervura adicione o arroz. Deixe cozinhar até que esteja macio, e se houver necessidade de mais água, coloque um pouco da água em que o shitake está de molho. Eu sempre faço isso para dar mais sabor ao arroz.
  3. Depois do arroz cozido, escorra a água do shitake e adicione ele, a cebolinha e o shoyo no arroz. Misture tudo muito bem, e coloque mais um pouquinho de cebolinha por cima. Sirva em seguida com uma salada verde, ou coma simplesmente ele, que por si só já é uma delícia!!!
Bom apetite e um ótimo dezembro pra vocês!!







segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Bolo de mandioca


Todo mundo tem uma preferência por algum bolo, e geralmente, 80% das pessoas que gostam de bolo, preferem os de chocolate. Mesmo fazendo sempre, eu como um pedacinho muuuito raramente. Já falei isso aqui antes, e acho que foram quase todas outras vezes que eu postei um bolo. Exceto esse, feito de mandioca. Gosto dele com força! Sou filha de nordestinos, então lá em casa sempre tinha um tabuleiro dele a nossa disposição.

 Eu adorava! Esses dias me deu uma vontade louca de comer ele, mas eu me satisfiz, com a minha receitinha prática e gostosa de liquidificador. A receita da minha mãe, que apesar de fácil, dá um pouquinho de trabalho, eu deixei para outra ocasião, mas já decidi que será breve. Esperem só eu ter uma disposição para ralar mandioca, coco, fazer o leite do coco... Já cansei só de pensar! Espero que vocês assim como eu, se satisfaçam com essa daqui, que além de fácil é muito gostosa.

Receita

Ingredientes:
  • 4 ovos
  • 2 colheres de manteiga sem sal, amolecida
  • 200 ml de leite de coco
  • 2 xícaras (chá) de açúcar (troquei por uma caixinha de leite condensado)
  • 1 kg de mandioca cortado em cubos
  • 1 colher (sopa) de fermento para bolo
Preparo:

  1. Coloque todos os ingredientes, na ordem a cima, dentro do liquidificador e bata por quatro minutos
  2. Coloque em uma forma retangular (ou qualquer outra que você tenha em casa), untada e asse em forno pré aquecido por 35 a 40 minutos. 

Cottage caseiro. Sim, isso é possível!




Eu já tinha ouvido falar que era possível fazer queijo cottage em casa, mas confesso que apesar de achar interessante, eu nunca dei a mínima para aprender e querer colocar em prática. Eu me inspirei, em uma receita do livro, Pão nosso, de Luiz Américo Camargo, mas não segui a risca como estava escrito lá. Eu entendi que para o queijo, era preciso apenas leite tipo "A", e limão. Só! Então, eu arregacei as mangas, me arrisquei e fiz. Deu super certo!

Eu levanto a bandeira, por causas como... "faça você mesmo", de tudo que for possível! Levanto a bandeira mesmo, faço, e tenho muito orgulho disso. Tanto orgulho, que gosto de compartilhar.

Espero que gostem!


 Comer um queijo fresquinho, com a certeza de que nele não tem nem um tipo de conservante, certeza da higiene na manipulação do preparo, que ainda foi feito em casa e por você, não tem preço. Não  mesmo!!!



Confissões da cozinheira: Esqueci de pesar depois de pronto. Perdão!!! Por favor não me cobrem isso. Fiz, dois litros de leite e deu essa bolinha redonda aí. 

Receita: Inspirada no livro; Pão nosso, de Luiz Américo Camargo - Editora Panelinha

Para executar a receita, você vai precisar de, uma panela, um bowl grande, uma peneira e um pano branco e limpo.

Ingredientes:

  • 2 litros de leite tipo "A" (aqueles de saquinho)
  • Suco de 2 limões
  • Sal á gosto (opcional)
Preparo:

  1. Coloque o leite na panela, espere ferver e apague o fogo
  2. Adicione o limão e mexa bem até você notar que o leite talhou (formou grumos e se separou do soro, um liquido meio branco esverdeado e ralo). Se não tiver dado certo, ligue o fogo novamente e adicione suco de mais meio limão e continue mexendo até dá o ponto. É rápido!! Coloque sal, se quiser!
  3. Coloque a peneira sobre o bowl, forre a peneira com o pano e coe. Faça uma trouxinha (como a da segunda foto), coloque a trouxinha em um outra vasilha redonda, só para dá o formato e deixe descansar. Aqui eu deixei de um dia para o outro, mas não é necessário, o queijo pode ser consumido de imediato.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Thanksgiving Day - Coxas e sobre coxas assadas, ao mel, tomilho e limão siciliano


"O Thanksgiving (Dia de Ação de Graças) nos Estados Unidos é um dia para se reunir com a família e amigos, partilhar uma refeição tradicional e expressar gratidão pelas coisas boas da vida. Também pode ser uma oportunidade de ajudar as pessoas na comunidade.
Celebrado na quarta quinta-feira de novembro, o Dia de Ação de Graças tem suas origens nos festivais de colheita. Expressar gratidão por uma colheita abundante era costume tanto nas culturas dos peregrinos que partiram da Inglaterra em 1620 como dos nativos americanos que encontraram".

Em função dessa data, eu e mais cinco blogs amigos, resolvemos fazer uma postagem coletiva com receitas servidas na ocasião. A minha intenção, era de apresentar "pumpkin pie"- torta de abóbora. Mas as minhas tentativas ao executar a receita, não foram das mais bem sucedidas, então eu optei em postar algo  que eu já tivesse pronto em minha galeria e, por sorte, esse  franguito lindo e delicioso me salvou. Claro que um peru, combinaria mais com a ocasião né?! mas na falta, o franguinho salva! Vai por mim.


Coxas e sobre coxas, ao mel, limão e tomilho

Ingredientes:


  • 10 a 12 coxas e sobre coxas
  • Sal á gosto
  • Azeite - um fio bem generoso
  • 1 colher (sopa) mel
  • 1 limão siciliano - suco e raspas
  • 4 ramos de tomilho
  • 2 ramos de orégano
  • 1 colher (sopa) de molho shoyo

Preparo:

  1. Faça uma marinada - Coloque todos os temperos dentro de um saco "assa rápido" (aqueles de plastico que vão ao forno), junto com os pedaços de frango, e amarre. Mexa bem o saco de todos os lados para espalhar o tempero em todos os pedaços. Coloque o saco em uma assadeira e deixe marinando por 30 minutos a uma hora, eu sempre que tenho tempo, deixo bem mais. Se não tiver em casa o saquinho assa fácil, não tem problema, faça em uma assadeira e cubra com papel laminado, vedando bem nas laterais.
  2. Pré-aqueça o forno, na temperatura de 180° á 200°C. Coloque o saco (sem abrir) que está com os pedaços de frango, dentro de uma assadeira. Asse por 40 minutos, e depois desse tempo, tire a assadeira do forno, e com muito cuidado, corte o saco plástico, retire os pedaços de dentro e transfira de volta o frango para a assadeira e devolva para o forno por mais vinte minutos, para que eles dourem por igual. Lembrando de abrir o forno de vez em quando, para regar os pedaços com o caldo que acumula no fundo. Isso também é bom para que a carne não resseque. 
  3. Sirva com batatas rústicas, ou legumes assados e salada.
Essa é uma postagem coletiva, assim como eu citei á cima, com  mais cinco blogs, queridíssimos e lindos, cheios de receitas deliciosas. Visitem!

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

O meu espaguete (quase) Caccio e pepe - Massa com queijo e pimenta,na panela de pressão

Há dias eu andava com vontade de comer essa massa, mas como ela exige um pouco de técnica no preparo, eu andei adiando. Ontem depois de uma longa caminhada na praia, e horas tomando uma cervejinha na piscina, surgiu aquela broca roedora e avassaladora dentro do meu estomago, dando um alerta, de quê ali precisava de um carinho em forma de comida para repor as energias. Como era domingo, e domingo pra mim é dia de "folga" da cozinha, eu fui correndo fazer uma versão meio "fastfood", de um delicioso Caccio e pepe. Chef's e gourmet's de plantão que me desculpem, mas a minha pasta com queijo e pimenta, foi feita na panela de pressão. Licença! Além dá panela de pressão, dei o meu toque, e ralei uns dentinhos de alho, porque eu "goxtio" e finalizei com umas ceboletes. 


Como fiz no "olhômetro", não vou nem passar uma receita detalhada, mas vou dizer como eu fiz e tentar mais ou menos passar as medidas, que na verdade é mais da água mesmo, porque o resto tá fácil.

Coloquei na panela de pressão, mais ou menos um litro de água, ralei uns quatros dentes de alho (como eu disse, eu "GOXTCHO", então eu exagero mesmo), coloquei bastante pimenta moída na hora, temperei com sal, coloquei um fio de azeite e esperei ferver. Em seguida coloquei a massa, usei um pacote de meio quilo de espaguete e não quebrei no meio para que ele coubesse na panela (Já brincou de pega varetas quando criança?? Se sim, foi do mesmo jeito que se faz quando vai soltar as varetas, e se não, pegue o todo o macarrão com as duas mãos, coloque no centro da panela e solte de uma vez. Ele vai cair meio que deitado, e como a água vai estar quente, ele vai amolecendo a parte que está imersa e aos poucos escorregando para o fundo da panela. Use um garfo cumprido para ajudar a acelerar esse passo, vá mexendo a massa delicadamente até que ela esteja toda submersa na água fervente). Feito isso, tampei a panela e deixei na pressão por cinco minutos EXATOS! Depois desse tempo, levei a panela para a pia e em baixo da torneira tirei a pressão. Abri a panela e escorri um pouquinho da água do cozimento porque achei que tinha muita, mas ainda deixei uma quantidade de uma concha grande, coloquei queijo parmesão ralado na hora, duas colheres (sopa) de manteiga, cebolinha e moí mais pimenta. Mexi, mexi, mexi até envolver o queijo por toda a massa. Transferi para um refratário e servi imediatamente, porque macarrão tem que comer quente, né gente? No meu prato, coloquei por cima mais queijo, e mais pimenta moída. O manjericão estava no prato só para dar uma enfeitadinha e melhorar a foto, mas eu acabei misturando na massa e mandando vê. Comi ele também! heheheheeee...

Obs: Para se fazer macarrão na panela de pressão, é muito importante que a massa seja "grano duro", para que ela mantenha o formato e a consistência. Massas comuns, cozinham mais rápido e acabam passando do ponto.

Comentários Facebook

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...